Coração Curumim Explica: Estenose Pulmonar Valvar (EPV)

No quadro “Coração Curumim Explica” dessa semana o tema abordado será Estenose Pulmonar Valvar (EPV), cardiopatia congênita caracterizada pela deformidade da válvula pulmonar, a qual é responsável pela passagem de sangue do ventrículo direito para os pulmões.

O estreitamento desta válvula gera uma resistência maior ao fluxo sanguíneo originado do ventrículo direito. Para vencer essa resistência o ventrículo direito precisa bombear com mais força o sangue para a artéria pulmonar. Com o passar do tempo esta ocorrerá um aumento da parede muscular do ventrículo direito (hipertrofia ventricular) e, eventualmente, o coração se torna rígido e pode enfraquecer. O grau destas alterações depende da intensidade da estenose/estreitamento.

A estenose pulmonar valvar representa 7% das cardiopatias congênitas, com discreta predominância no sexo feminino. Pode ainda estar associada a várias condições hereditárias e adquiridas, incluindo a rubéola, febre reumática e as síndromes Alagille, Noonan e Williams.

Estenose Pulmonar Valvar (EPV).

Quadro clínico

As manifestações clínicas variam de acordo com o grau de estenose. Se for pequena pode não haver sintomas e o desenvolvimento físico da criança é normal. Se for moderada ou grave, o paciente apresenta falta de ar ao esforço e redução da capacidade de exercício, impedindo até mesmo caminhadas de pequenas distâncias, além do aspecto arroxeado nos lábios e ponta dos dedos (cianose), dor no peito, arritmias, desmaios, bem como inchaço no abdome e nas pernas e baixo desenvolvimento físico.

Diagnóstico

Estenose pulmonar valvar é muitas vezes diagnosticada no período neonatal, porém às vezes não é detectada até adolescência ou idade adulta. Se no exame médico for identificado um sopro cardíaco e houver suspeita clínica de EPV, alguns exames deverão ser realizados para confirmação diagnóstica:

  • Eletrocardiograma: poderá sugerir espessamento da parede muscular do ventrículo direito (hipertrofia ventricular);
  • Ecocardiografia transtorácica: útil para analisar a estrutura da válvula pulmonar, localização e a gravidade do estreitamento, assim como a função do ventrículo direito;
  • Outros exames de imagem como ressonância magnética e a tomografia computadorizada são algumas vezes usadas para confirmar o diagnóstico.

Tratamento

A estenose da valva pulmonar é classificada como leve, moderada ou grave. Estenose pulmonar leve geralmente não requer tratamento, apenas exames de rotina. Já as estenoses moderadas ou graves, dependendo do grau de obstrução, podem necessitar de valvuloplastia com balão ou cirurgia de coração aberto.

Valvuloplastia por cateter balão: é realizada através de cateterismo cardíaco onde um pequeno tubo com balão é introduzido no coração, através de uma veia na perna do paciente. Posiciona-se o balão na válvula pulmonar estreitada e então se infla o balão, ampliando a válvula para aumentar o fluxo sanguíneo para os pulmões.

A cirurgia de coração aberto é realizada quando a valvoplastia com balão não é uma opção. Durante a cirurgia é feito a reconstrução da válvula pulmonar ou substituição da mesma por uma válvula artificial.

Prognóstico

Felizmente, o tratamento é altamente bem-sucedido, e a maioria das pessoas com estenose da válvula pulmonar corrigida poderão levar uma vida normal. Geralmente não são necessários medicamentos e nenhuma cirurgia adicional.

O seguimento periódico com cardiologista pediátrico é essencial principalmente para identificação precoce de um nova obstrução valvar.

As crianças que tiveram a substituição valvar pulmonar por valva artificial, deverão receber antibióticos profiláticos antes de certos procedimentos dentários para evitar infecção na válvula (endocardite).

Por Aline Potrich, médica pediatra (UNICAMP) e cardiologista pediátrica (INCOR).

A série “Coração Curumim Explica” pretende trazer toda semana textos sobre assuntos que trabalhem com o tema coração e a cardiopatia congênita.

Imagem de destaque via Pixabay.

Equipe Curumim

AATCC – Associação de Apoio ao Tratamento das Crianças Cardiopatas – Coração curumim

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *